Sinopse: Lily tem 25 anos. Acaba de se mudar para Boston, pronta para começar uma nova vida e encontrar finalmente a felicidade. No terraço de um edifício, onde se refugia para pensar, conhece o homem dos seus sonhos: Ryle. Um neuro-cirurgião. Bonito. Inteligente. Perfeito. Todas as peças começam a encaixar-se. 
Mas Ryle tem um segredo. Um passado que não conta a ninguém, nem mesmo a Lily. Existe dentro dele um turbilhão que faz Lily recordar-se do seu pai e das coisas que este fazia à sua mãe, mascaradas de amor, e sucedidas por pedidos de desculpa. 
Será Lily capaz de perceber os sinais antes que seja demasiado tarde? Terá força para interromper o ciclo?

Opinião: Isto Acaba Aqui ou It End With Us, na versão original é o livro do momento, uma - na minha opinião - das melhores apostas da Topseller. A autora, Colleen Hoover não é uma novata no que toca a brincar com as emoções do leitor e fá-lo como uma campeã com Isto Acaba Aqui. O meu principal conselho para aqueles que ainda não tiveram oportunidade de o ler é: vão às cegas. Não procurem por opiniões. Esta opinião em si, será vaga, apenas uma pequena amostra do que quero dizer. A própria sinopse do livro é, por si só, um spoiler, pelo que peguem apenas num dos muitos volumes que há por aí e leiam até os olhos começarem a doer.

Ler Mais


SinopseEstes são dias negros para Robert Baratheon, rei dos Sete Reinos. Do outro lado do mar, uma imensa horda de selvagens começa a formar-se com o objectivo de invadir o seu reino. À frente deles está Daenerys Targaryen, a última herdeira da dinastia que Robert massacrou para conquistar o trono. E ainda mais perto, na Corte, as conspirações continuam e o rio entre as várias Casas aumenta... 
Para lá da muralha de gelo, uma força misteriosa manifesta-se de maneira sobrenatural. E quem vive à sombra da muralha não tem dúvidas: os Outros vêm aí e o que trazem com eles é bem pior do que a própria morte... Ainda mais perto, na Corte, as conspirações continuam e o ódio entre as várias casas aumenta. Quando parece que nada poderia piorar, o rei é ferido numa caçada. Terá sido um acidente ou uma tentativa de assassinato?  
Nota: Edição 2 volumes da Saída de Emergência

OpiniãoE começou. Agora sim, o Inverno está a chegar. Até agora, A Muralha de Gelo revelou-se o meu favorito. Os nomes, anteriormente, confundidos num grupo demasiado grande de personagens, finalmente começou a fazer sentido. A confusão foi ultrapassada por uma necessidade abismal de saber mais. Foi o primeiro livro de George R. R. Martin que aproveitei na sua totalidade.
Mais uma vez, seguimos o curso de um núcleo demasiado grande de personagens mas George R. R. Martinc criou o equilíbrio perfeito de acontecimentos e de atenção a cada um dos intervenientes, agora um, para sempre desaparecido. A Muralha de Gelo culmina com o aparecimento de três criaturas maravilhosas e com o corte de cabeça de uma personagem importante para o desenvolvimento da história. As intrigas aumentam, há novos reis e rainha por todo o Westeros mas, pela primeira vez, não é difícil de acompanhar.

Ler Mais


SinopseNo mundo de Westeros, o senhor do castelo de Winterfell, Eddard Stark, recebe a visita do velho amigo, o rei Robert Barateou. Durante a estadia, o rei convida Eddard a mudar-se para a corte e a assumir a prestigiada posição de Mão do Rei. O convite é aceite, mas Eddard está longe de adivinhar que a sua vida, e a da sua família, está prestes a entrar numa espiral de tragédia e conspiração.
Quando Eddard Stark aceita tornar-se Mão do Rei, o seu objectivo é o de proteger o rei do clã da rainha, os Lannister. Mas ter os Lannister como inimigos é fatal e cedo descobre que a ambição dessa família não tem limites. Sozinho na corte, Eddard também se apercebe de que a sua vida nada vale. E até a sua família, longe no norte, pode estar em perigo.  
Nota: Edição 2 volumes da Saída de Emergência

Opinião: Para um mundo dominado pelo conhecimento de Westeros, sinto que sou uma das poucas almas que não conhecia o universo de George R. R. Martin. Uns episódios aqui, umas montagem no Youtube ali, e pouco mais. O que sabia era de conhecimento comum: um universo extenso comparável a Tolkien, um conjunto de personagens memoráveis, disputas políticas, sangue, sexo e magia. Não exactamente por essa ordem. Mas, a meu ver, não podemos exactamente compara-lo com O Senhor dos Anéis. Se me perguntassem, diria que George R. R. Martin criou um mundo de fantasia cujas personagens são mais reais aos nossos olhos, mais facilmente relacionáveis do que as de Tolkien algum dia poderiam ser.

Ler Mais


Sinopse: Helena Hamilton tem dezasseis anos e passou a vida inteira a tentar esconder o facto de ser muito diferente, o que não é tarefa fácil numa ilha tão pequena e resguardada como Nantucket. E está a tornar-se ainda mais difícil. Pesadelos com a travessia desesperada num deserto fazem com que acorde desidratada e com os lençóis estragados de sujidade e pó. Na escola, é assombrada com alucinações de três mulheres a chorarem lágrimas de sangue... e, quando se cruza pela primeira vez com Lucas Delos, não percebe que estão destinados a desempenhar os papéis principais numa tragédia que as Parcas insistem em repetir ao longo da história. 
À medida que Helena vai desvendando os segredos da sua ascendência, compreende que alguns mitos são mais do que simples lendas. Mas mesmo os poderes de semideuses poderão não ser suficientes para desafiar as forças que compelem Lucas e Helena a juntar-se... e que, ao mesmo tempo, tentam separá-los.

Opinião: Predestinados de Josephine Angelini é um livro sobre um amor impossível e de duas pessoas que estão condenadas a repetir a história, por mais trágica que ela seja. Helena Hamilton, a protagonista, é uma adolescente belíssima que passou a vida a tentar esconder o facto de ser diferente num mundo de iguais - literalmente. É um livro romântico com personagens belos, fortes e inteligentes, onde a perfeição encontra um caminho na vida daqueles que partilham um elo com os deuses, agora chamados de Rebentos.

Ler Mais



Opinião: 13 Reasons Why ou, Por Treze Razões, retrata a história de Hannah Baker, uma adolescente que decidiu tirar a própria vida e, através de Clay Jensen, o protagonista e narrador, conhecemos as razões - mais concretamente as treze razões, que levaram à sua decisão. É uma história baseada no livro original de Jay Asher, uma história difícil que toma uma abordagem diferente no ecrã, uma abordagem mais realista, mais forte e mais crua, pelo que a discrição é aconselhada, para pessoas que sofrem de depressão ou de outras doenças do foro psicológico, ou que tenham, ou já tenham tido tendências suicidas. Nesse caso, aconselho vivamente a não ver a série. 
O suicídio e as suas consequências ganham vida em 13 Reasons Why. Ao contrário do livro que é unicamente limitado à perspectiva de Clay, a série ganha um novo tom, uma nova vida, com a introdução de personagens como os pais de Hannah ou dando maior ênfase à vida dos intervenientes das cassetes que Hannah utiliza para contar a sua história. As cassetes foram, a meu ver, uma inovação, Jay Asher usou um meio de comunicação fácil e simples para contar uma tragédia e, para mim, continua a ser um dos pontos mais fortes da história.  


Ler Mais